48 Horas Em Tel Aviv: O Que Fazer E Quando Fazer

Você está planejando uma visita a Israel e tem apenas 48 horas em Tel Aviv? Não se preocupe! Nós entendemos o nível da sua pressão, então fizemos uma seleção das melhores coisas para fazer na Cidade Branca durante esse curto período de tempo.

Confira as atividades que recomendamos se você só tem dois dias em Tel Aviv, mas, antes de começar com as dicas, você tem que prometer uma coisa: você vai voltar! Para simplificar, dividimos nossas recomendações por dia e horário e, antes que você comece a esbravejar… nós sabemos! Tem muita coisa que ficou fora desta lista! Se você tiver alguma dúvida sobre o porquê, lembre-se da promessa que acabou de fazer.

Está preparado? Então, tome note das coisas que você não pode perder em sua visita de 48 horas a Tel Aviv

1º Dia em Tel Aviv: comida, cultura, praia e diversão!

Defina o alarme para despertar às oito horas da manhã para você aproveitar cada minuto do seu sono! Use calçados bem confortáveis e prepare-se para andar e falar muito, porque você terá um dia bem agitado.

8:00 – Deixe seu apartamento, hotel, albergue ou Airbnb e vá para o Mercado Carmel. O Mercado Carmel é um lugar único onde você poderá encontrar uma incrível variedade de cores, tipos e aromas, tanto de israelenses como de frutas. Recomendamos que você faça uma pequena parada para comprar “too-tim” (morangos) e halva no caminho.

Passe um tempo no mercado, compre algumas lembrancinhas e converse com as pessoas, nem sempre muito engraçadas, detrás das bancas. Você não encontrará outro lugar com tanta mistura de características, pessoas e cores. Esta é uma das experiências mais singulares em Israel.

10:30 – Saia do Shuk (é assim que falamos “mercado” em hebraico) e vá para a rua adjacente à Nachalat Benyamin, uma rua com estilo moderno, repleta de artistas, artesanato, pequenos cafés, músicos de rua e pessoas geralmente descontraídas. Caminhe pelas lojinhas e barracas de artesanato e reserve um tempo para tomar um café ou uma xícara de chá verde. Você decide!

11:45 – É hora de deixar a Nachalat Benyamin e ir em direção à Rothschild Boulevard. Basta continuar pela rua Allenby até chegar lá. É quase impossível se perder, mas se acontecer, basta perguntar a qualquer pessoa na rua: “Eyfo Rothschild?”, e, depois de contar a história inteira da família, ela vai te passar as direções corretas. A Rothschild Boulevard é uma rua incrível onde você pode encontrar de tudo: desde restaurantes e bares até o lugar onde David Ben Gurion declarou a independência de Israel em 14 de maio de 1948! Caminhar no meio desta rua entre os pedestres permitirá que você veja como um telaviviano clássico vive sua vida cotidiana. Bicicletas, pessoas passeando com cães, casais, idosos jogando bocha etc. A Rothschild é um lugar incrível para apreciar a beleza de viver em Tel Aviv!

13:00 – Depois de caminhar pela Rothschild, é hora de ir para o Habima, um dos mais importantes teatros da cidade. Você vai encontrar o Habima no final (ou no início, dependendo do ponto de vista) da Rothschild Boulevard. O Habima é um teatro onde são apresentadas as peças e óperas mais incríveis, assim como as melhores exposições de arte. É cercado por um belo parque com um tipo de jardim subterrâneo, onde se ouve música clássica tocando o tempo todo, 24 horas por dia. Vale muito a pena!

14:00 – Está com fome? Não se preocupe, há muitas opções ao redor! Hoje, não vamos em direção à rua Ibn Gabirol (estamos reservando para amanhã!), mas em vez disso, vamos caminhar em direção ao Dizengoff Center. Seguindo para o lado oposto ao Habima, vá reto para a rua Dizengoff, mas, antes de chegar lá, vamos fazer uma rápida parada no Miznon, um lugar incrível sobre o qual já falamos quando mencionamos as opções de comida de rua israelense. Quando você chegar na rua King George, faça uma curva e caminhe até encontrar este excelente lugar que serve pita com dezenas de opções para você escolher. Um dos proprietários é, por acaso, o jurado mais famoso da versão local do MasterChef. Experimente e, muito provavelmente, você vai querer voltar.

16:00 – É hora de ir às compras! É só voltar na direção do Dizengoff Center e caminhar pela rua Dizengoff. Você vai encontrar muitas opções de lojas, lembranças, sorveterias, bares e sim!… muitos lugares para sentar e tomar um café. Há sempre milhares de pessoas passeando pela Dizengoff, o que faz dela um lugar extremamente interessante para observar, apreciar e analisar a variedade de estilos e tipos de pessoas andando em uma só rua.

18:30 – Vamos relaxar um pouco! Se você ainda estiver na Dizengoff, caminhe até encontrar a rua Ben Gurion e prepare-se para ir à praia. Você passará pela casa de David Ben Gurion em Tel Aviv e estará a poucos metros da praia. Pare por alguns minutos, tome fôlego, caminhe pelo “Tayelet” (a primeira pessoa que comentar abaixo, na seção de comentários, o que significa “Tayelet”, ganha um prêmio especial!), e sinta o vento e a brisa. Este é o momento do dia para você sentar e relaxar.

20:00 – Volte para onde você está hospedado e tome um banho. Você sabe que precisa! Assim que estiver pronto, saia novamente, agora em direção ao Porto de Tel Aviv. O Namal é um lugar fantástico para passear à noite. Bem ao lado do mar e repleto de restaurantes, é uma ótima opção para fazer uma boa refeição ou tomar um último drinque antes de dormir. Ele está localizado muito perto do aeroporto de Sde Dov, por isso não se assuste se você sentir ou até mesmo vir um avião voar bem acima da sua cabeça enquanto estiver sentado em um dos restaurantes por ali. É normal… haKol BeSeder!

22:30 – Agora vá dormir! Nós temos um longo dia planejado para você amanhã!

2º Dia: história da cidade, arte e Jaffa!

8:00 – Muito bom! É hora de acordar e sair de onde você está hospedado! Desta vez, vamos começar o dia com um pouco de arte. Pegue um táxi ou um ônibus para o Museu de Arte de Tel Aviv, localizado na rua Shaul HaMelekh. Aprecie as exposições permanentes e sinta pulsar o coração da vida artística da cidade.

11:30 – Bem ao lado do museu você encontrará a Opera House. E deixe-nos contar um segredo: há um caminho secreto entre o museu e a Opera House, onde você pode caminhar e admirar o próprio museu como uma obra de arte! Caminhe um pouco por ali e prepare-se para conhecer um pouco da história da cidade.

*Observação: se você olhar em volta, poderá ver as torres Azrieli. Tanto o Museu de Arte como a Opera House estão muito próximos deste complexo e do Ministério da Defesa (que é também uma das maiores bases militares do país).

12:15 – Caminhe em direção à rua Ibn Gabirol a partir da Shaul HaMelekh e visite a gloriosa Praça Rabin. A Praça Rabin é anexa à Prefeitura de Tel Aviv. É exatamente lá que ocorrem todos os protestos, onde acontecem os mais incríveis festivais de rua e também foi onde o ex-primeiro-ministro Itzhak Rabin foi assassinado… dando seu nome a este lugar, que era anteriormente chamado de “The Kings Square”. Neste local, você verá o memorial de Rabin e poderá refletir um pouco, meditar ou orar, se desejar.

13:30 – Você está na Ibn Gabirol e é hora do almoço! Há várias opções ao redor, mas nós realmente recomendamos que você vá para o Sarona. O Sarona é um lugar histórico que foi transformado em um complexo ao ar livre com restaurantes, lojas e outros pontos comerciais, na rua Kaplan. São apenas alguns minutos para chegar lá saindo da Kikar Rabin (você consegue adivinhar o que “Kikar” significa?). Leva-se algum tempo para explorar totalmente esse local, e observe que há também uma seção interna que abriga um moderno mercado, criado recentemente. Há infinitas opções para comer ali.

Inscreva-se para receber nosso boletim

Aprenda gírias do hebraico, faça um passeio virtual por Israel, descubra a melhor comida local e muito mais


15:00 – Quando você está no Sarona, você está no meio da cidade. Está bem perto de duas estações de trem e com possibilidade de ir tanto para o norte como para o sul. Hoje, vamos para o sul andar pela cidade antiga de Jaffa. Caminhe do Sarona (depois de pagar a conta do almoço! Você não sabe o que fazemos com aqueles que saem sem pagar, em Israel) para a rua Menachem Begin e pegue qualquer transporte público para Jaffa. Peça para descer na Clock Tower (Torre do Relógio), e, se estiver de táxi, não aceite fazer a corrida se o taxímetro não estiver ligado. Não confie nos motoristas e na ideia de fechar um preço fixo.

Quando estiver em Jaffa, caminhe e aprecie a vista, faça um pedido na Wishes Bridge, a ponte dos desejos (lembra que a mencionamos quando falamos sobre namoro em Israel?), visite o “Shook haPishPeshim” (mercado de pulgas) e divirta-se muito! Aguardar o pôr do sol para vê-lo do ponto mais alto de Jaffa é uma experiência de tirar o fôlego!

19:00 – O sol se foi e a noite começa a cair gradualmente. Se você ainda tiver disposição, faça uma corrida no Parque Hayarkon. É inacreditável a quantidade de energia que você pode ganhar com uma boa corrida ao entardecer! Se não, volte para onde você está hospedado e prepare-se para o seu último jantar em Tel Aviv!

20:30 – Agora é com você! Você já conhece a cidade inteira e pode decidir para onde ir e que lugar visitar novamente antes de ir embora. Não se preocupe, você nos fez uma promessa e temos certeza de que você terá outra chance de voltar e visitar todos os lugares que não conseguiu dessa vez. A Cidade Branca não vai sair daqui… e estará sempre à sua espera!

Independente do lugar que você visitar, sempre será mais divertido se você for capaz de fazer pedidos, falar e se comunicar em hebraico. Se o seu hebraico ainda não está na ponta da língua, pode ser uma ótima ideia começar com os cursos ao vivo e interativos do Rosen. Aprenda hebraico hoje, e nós garantimos que você terá uma viagem (mais) divertida a Israel amanhã!

Se você conhece algum outro lugar que deveria estar nessa lista, é só postar nos comentários abaixo que o adicionaremos a uma próxima seleção de lugares para visitar. Esperamos que você tenha ótimos momentos!

About the author

Arie Elbelman R.Arie was born and raised in Chile, and immigrated to Israel in his early twenties. He wants to take an active role in the development of this young and smart country. Arie believes that the best way to shape our present and future is to live with more horizontal hierarchies, to smile a whole lot, and to always, always respect each other.

Talvez você também se interesse em:

Mazal Tov ! Vocabulaire Hébreu...

By Arie Elbelman R.

Mazal Tov! Vocabulário De...

By Arie Elbelman R.

Join the conversation (No comments yet)

Deixe uma resposta